Fiesp troca pato por sapo em nova campanha publicitáriaTempo de leitura: 1 min.

0
324

O Sapo é o novo símbolo de enganação do Skaf, que usa a Fiesp para promover seu nome em ano eleitoral. O novo mascote veio substituir o desgastado pato, alvo de críticas inclusive no carnaval.

Os patos amarelos foram para as ruas numa suposta movimentação contra o aumento de impostos, mas depois se soube que foi usado por Skaf para ajudar a promover o golpe e assim fortalecer seu nome junto ao MDB.

A denúncia partiu do próprio marqueteiro de Skaf que falou que os patos eram apenas objetos de promoção pessoal do Skaf e não de apoio aos empresários e trabalhadores da indústria como ele alegava. Leia a matéria aqui

O pato amarelo foi inclusive muito usado durante a campanha da entidade pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Skaf apoiava o golpe para beneficiar Temer.

A Fiesp inclusive é acusada de plágio pelo uso do pato, que é uma cópia do trabalho de um artista plástico holandês, como vocês podem ver aqui

Agora um sapo inflável de cinco metros de altura faz sua estreia em ato contra os juros altos, nesta terça-feira, na Avenida Paulista.

O novo mascote é o símbolo da campanha “chega de engolir sapos” lançada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), pela baixa dos juros cobrados de empresas e consumidores.

No ato, a entidade deve distribuir pequenos sapos nas proximidades, além de adesivos e balões nas proximidades das agências bancárias da avenida.

Mas todos sabem qual a real finalidade desses sapos.