Com Moro, Huck e Meirelles, IstoÉ comprova que o ano de 2017 foi dos golpistasTempo de leitura: 2 min.

1
392

Por Kátia Figueira (Katyta)

A revista IstoÉ, resolveu zombar de todos os brasileiros colocando em sua famosa edição de final de ano, onde elegem os ” brasileiros do ano”. Personagens que só ajudaram a destruir o país e que tem um único objetivo, como verão abaixo.

Em papel de destaque, figura o juiz Moro, cuja matéria da revista destaca o fato dele condenar Lula e derrotar ” os barões da corrupção”. Será que Tacla Durán concordaria com esta matéria?

Em seguida temos Meirelles, Ministro da Fazenda do Governo Temer, responsável pela catástrofe imposta pelas Reformas do presidente. E que pensa apenas em privatizar nossas estatais, visando Eletrobras e Petrobras como alvo dos seus interesses.

Na sequência temos o apresentador Luciano Huck, que foi um dos puxadores das ofensas contra a presidenta eleita Dilma Rousseff, amigo pessoal de Aécio Neves a qual declarava total admiração e quando viu o Senador cair por conta das denúncias graves que pesavam contra ele tratou de apagar as fotos que tinha com Aécio. Provando que a amizade deles era só por interesse.

Agora vamos ao ponto que citei lá em cima, em comum os 3 tinham um único interesse, se elegerem presidente.

Moro articula sua campanha por fora, mesmo sabendo que não terá o apoio de sua categoria. Eles não compactuam com seus pensamentos narcisistas que tem por único objetivo entregar a cabeça de Lula numa bandeja para seus “apoiadores”.

Huck se lançou candidato, mas quando viu que a Globo não o apoiaria e ainda ameaçou tirar dele o seu programa e de sua esposa, repensou e viu que seria arriscado. Afinal ele teria sua vida vasculhada e digamos que ele não quer isso.  Ele é um produto, que vende a  sua imagem e ganha muito por isso, e ter uma imagem quebrada demora para que ela volte ao estado que era antes.

E o nosso Ministro hein? Filiado ao PSD, Meirelles resolveu se lançar candidato e ser a opção para suceder Temer e para isso conta com o apoio de Maia que tem articulado possíveis alianças políticas para alavancar alguém que Temer indique. Meirelles acha que isolando Alckmin, ele tem grande chance de ser o nome da direita nesta disputa.

E como percebemos, a IstoÉ, que de boba não tem nada, entre uma Sereia e um garotinho, colocou 3 possíveis presidentes, e claro, com o apoio financeiro do Itaú representado pela presidente do MAM ( Museu da Arte Moderna).

A IstoÉ, realmente sabe promover seus candidatos, com uma capa que enche os olhos de quem vê, mas só quem sabe ler além das imagens entenderá o verdadeiro golpe que ela se propôs a dar nos brasileiros. Estes sim, personagens do ano,  que resistiram bravamente a este governo, com a coragem que é típica dos brasileiros.

  • Dinália de Mesquita

    Excelente interpretação Kátia! O povo brasileiro como sempre sendo enganado pela grande mídia!