Sobe para 74 número de mortos por incêndios na GréciaTempo de leitura: 2 min.

0
58

Incêndios florestais em uma cidade turística na Grécia deixaram ao menos 74  mortos, incluindo famílias encontradas abraçadas após tentarem em vão fugir das chamas, disseram autoridades nesta terça-feira (24)

Os incêndios são os piores a atingir o país desde agosto de 2007, quando as chamas deixaram mais de 80 mortos por todo o país.

Ao menos 187 pessoas, incluindo 23 crianças, ficaram feridas. O número de pessoas desaparecidas é incerto.

O fogo começou na vila de Mati (25 km a leste de Atenas), no fim da tarde de segunda-feira (23) e ainda estava ativo em algumas áreas nesta terça-feira.

Equipes de emergência encontraram um grupo de 26 vítimas, algumas crianças, deitadas juntas perto do topo de um rochedo de frente para a praia.

“Eles tentaram encontrar uma rota de fuga mas, infelizmente, essas pessoas e seus filhos não conseguiram a tempo. Instintivamente, vendo o fim se aproximar, eles se abraçaram”, disse Nikos Economopoulos, chefe da Cruz Vermelha na Grécia, ao canal Skai TV.

Navios da guarda costeira e outros barcos resgataram quase 700 pessoas que conseguiram chegar ao litoral e retiraram outros 19 sobreviventes e quatro mortos do mar, informou a guarda costeira.

Um fotógrafo da agência Reuters viu ao menos quatro pessoas mortas em uma rua estreita lotada de carros em uma rota para a praia.

“Moradores e visitantes na área não escaparam a tempo, mesmo estando a apenas alguns metros do mar ou em suas casas”, disse a porta-voz da brigada de incêndio, Stavroula Maliri.

No total, ao menos 60 pessoas morreram, disse Evangelos Bournous, prefeito da região próxima de Rafina-Pikermi.

A Grécia não é o primeiro país europeu atingido pelas altas temperaturas neste verão. O calor também causou uma série de incêndios no norte do continente na última, semana, atingindo principalmente a Suécia, mas afetando ainda Noruega, Finlândia e Rússia.

Além disso, a Ásia também passa por uma onda de calor, sendo que mais de 70 morreram no Japão devido às altas temperaturas, que chegam a ultrapassar os 40ºC.

Já em 2017 tanto Portugal quanto o estado da Califórnia, nos EUA, também tiveram que enfrentar ondas de incêndios que deixaram dezenas de mortos nos dois países.