Comando do MDB decide não ser ‘sobremesa de chuchu’, em alusão a AlckminTempo de leitura: 1 min.

0
267

O comando do MDB decide que não será “sobremesa de chuchu”. A expressão foi usada em reunião do pré-candidato ao Planalto, Henrique Meirelles, com o presidente do partido, senador Romero Jucá (RR), o presidente do Instituto Ulysses Guimarães, ministro Moreira Franco (Minas e Energia), e a equipe de marketing da campanha, chefiada pelo publicitário Chico Mendez.

Os emedebistas não pretendem fechar aliança com o pré-candidato tucano Geraldo Alckmin. Pelo menos no 1º Turno.

 “RADICAL DE CENTRO”

Moreira e Jucá representam o grupo hegemônico no MDB. Prometeram a Meirelles manter sua candidatura pelo menos até o final de julho. O ex-ministro tem até lá para se viabilizar.

Para tentar atingir esse objetivo, a estratégia será a de adotar 1 discurso mais agressivo.

“As pesquisas mostram que o eleitorado quer alguém com consistência e posições fortes. Que bata quando precisa bater. Meirelles será 1 radical de centro”, explica Romero Jucá.

A nova fase de Meirelles está em 1 vídeo divulgado nesta 4ª feira (27.jun). Nele, o emedebista ataca diretamente Ciro Gomes e Jair Bolsonaro. Mostra cenas em que os 2 demonstram irritação e pergunta se é isso que o eleitor quer.